Uma pequena fábula com uma grande lição: se cada um fizer a sua parte, teremos um mundo melhor!

 

A história que se segue foi-me contada por um estimado professor nas suas aulas de Transpessoal, na Universidade Federal de Minas Gerais. Eu, Marisa Oliveira, aluna feita curiosidade em relação a tudo o que me era apresentado; ele, Pierre Weil, professor, recém-saído de um mosteiro. Mais de três décadas depois, e essa pequena história é hoje a inspiração de todo o trabalho que temos para realizar

Era uma vez uma frondosa floresta onde a vida corria em paz. Mas um dia a floresta acordou em sobressalto com um enorme incêndio. Os animais estavam temerosos, pois a floresta estava ameaçada e eles também. Reuniram-se resignados, numa clareira, vendo tristemente o fogo destruir a floresta onde habitavam.

Todos, não! Todos menos um Beija-Flor pequenino, o mais pequeno pássaro do mundo. Diligentemente, sem descanso, voava até um lago, apanhava uma simples gota de água, voltava até ao fogo da floresta e, PLING!!!, deitava a pequena gota no turbilhão do incêndio. Voltava ao lago, apanhava mais uma preciosa gota e, PLING!!!!, largava-a em pleno incêndio. Fez a viagem de ida e volta vezes sem conta.

Até que o Leão, o Elefante, a Girafa, o Hipopótamo, a Zebra começaram a rir às gargalhadas do pequeno Beija-Flor. E o Leão riu-se uma vez mais e perguntou:

– Beija-Flor, será que pensas apagar o fogo da floresta com essa pequena gota?

E o Beija-Flor disse:

– De certeza que, sozinho, não vou apagar o fogo, mas se cada um de vocês fizer a sua parte, é certo que o incêndio da nossa floresta será apagado!